Cícero, denunciando Catilina no Senado

Cícero, denunciando Catilina no Senado

05 dezembro, 2007

Continhas 2

O Sr. Costa agora quer um empréstimo de 500 milhões para a câmara de Lisboa. Os Srs. do PSD, que antes parece que também queriam, agora dizem que não o deixam pedir tanto; "só" autorizam 400 milhões, pois são gente que não vai em desmandos despesistas. O Sr. Costa diz que assim não brinca, coisa e tal, mas lá acabará por pedir emprestados 400 milhões, ou o que os outros deixarem e se calhar a coisa acaba em todos pedirem é 600 milhões. Tudo a bem da Nação, digo, da cidade, pois claro, que os Srs. lisboetas é que sofrem muito se o empréstimo não for pedido, e os Srs. lisboetas é que não podem sofrer coisa nenhuma.

Um cidadão vê e ouve estas coisas e fica estarrecido. Sempre que pensa que o país bateu no fundo, esta tropa de políticos aldrabões bate novos recordes de baixeza. Então a câmara está muito endividadazita, coitadinha, e vai daí pede-se mais uma pipa de massa emprestada?! Então o governo que o Sr. Costa ainda há pouco integrava, em lugar preponderante, não é o mesmo que andou a impedir uma série de munícipios de se endividarem mais? Não é o mesmo que se gabou de fechar a torneira ao grande malandro da Madeira? Não é o que nos diz que os impostos têm de aumentar e os salários ser congelados, ou quando muito levarem agora aumentos inferiores à inflação? Não é o mesmo que fecha escolas, maternidades e centros de saúde por esse país fora, em nome da contenção da despesa?

E onde estão agora esses senhores do governo? Porque não vemos e ouvimos o Sr. Pinto de Sousa e o seu acólito das finanças a rasgarem as vestes e a gritarem contra o despautério? Está tudo maluco? O povo não se revolta contra semelhante roubo? A "opinião pública", isto é, a matilha servil da imprensa, não vocifera coisíssima nenhuma contra isto? Niguém pergunta quantas décimas de deficit são 400 ou 500 milhões de óros?

A câmara está com dívidas até ao pescoço? Pois quem as constituiu foram os senhores em quem os lisboetas há anos e anos votam, alternadamente - os Srs. lisboetas, portanto, são quem tem a culpa última. O Munícipio tem património penhorável (e muito); os credores que lho penhorem. Se se esgotar e ainda houver dívida por pagar, o Estado que intervenha - e a seita de bandidos que tem andado pela câmara que seja ao menos politicamente responsável pelo que suceder.

Pedirem-se empréstimos de centenas de milhões é coisa que gera vómitos incontidos em qualquer pessoa de bem. Mas estas são cada vez menos e os senhores da quadrilha que temos por governo garantidamente não integram esse escasso lote.

E já agora, o que acham de tudo isto os Srs. do "bloco" e em especial o camarada Sá Fernandes? Gastaram a "pica" toda a atrapalhar a construção do túnel? Ou, mais prosaicamente, também lhes vai cheirar algum e não querem muito aperto na câmara onde agora também metem boys dos seus? Portugal está a acabar, é o que vos digo...

5 comentários:

adail baquis disse...

este é o caso em que se aplica a máxima: olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço. Os jornalistas, esses estavam mais preocupados em saber se o PSD aprovava o empréstimo ou não, interessa-lhes lá o impacto que isso tem no deficit...

BSS disse...

Essa camarilha precisava era que lhe mandassem para cima os "aperta-papo"

Zé Dias da Silva disse...

Espera aí e vamos fazer contas. Nós somos 5 escribas neste pasquim, o que dá 100 milhões de aéreos para cada um.
Se forem só 400 milhões, cada um mama 80 dos ditos.
Por mim, tudo bem. Abaixo disto não negoceio.

Pagante disse...

Corja de gatunos! Vão roubar para o pinhal da Azambuja! Portugal inçado de ladrões e a África que se nos despovoa...
Quando ouço falar dos 500 milhões, do PS e do PSD, do Sócrates, do Costa e do resto da pandilha do Ali Babá quaes me dá um treco. Sou possuído de fúrias latrocinicidas que não sei o que me aguenta de fabricar bombas que lhes lance pelos cornos ou lhe empurre ao pontapé pelas cloacas que usam a modos de cú.
Gatunagem! É matá-los, mas devagar, com suplícios imaginosos de antemão! Foda-se, eu não aguento, tenho que ir matar alguém, agarrem-me que eu desgraço-me!

Pagasporquésburro disse...

Ó pagante, calma, respire fundo. Não dê nas vistas e quando puder, isto é, em não estando ninguém a ver, mate um desses cabrões. Depois vá à televisão e esprema uma lágrima ou duas, condene o acto bárbaro e anti-democrático e etc., e ofereça recompensa, diga que é contra a pedofilia, ou qualquer merda desse género, e espere pela oportunidade de matar mais um...