Cícero, denunciando Catilina no Senado

Cícero, denunciando Catilina no Senado

15 junho, 2007

A consciência de f.



f. está indignada com a posição dos médicos de «um hospital açoriano, de seu nome "do divino espírito santo", [que] se declararam objectores de consciência». Para a paladina das causas fracturantes trata-se de "uma situação inaceitável, que põe em causa direitos fundamentais e que não deixa ao ministério senão uma opção: ordenar aos serviços de obstetrícia que se organizem de modo a que haja médicos não objectores nos seus quadros." É claro que quando fala de "direitos fundamentais", está-se a referir, de entre outros que não explicita, a um putativo e extraordinário "direito fundamental" a abortar, direito esse que se contrapõe, ao que parece, para a jornalista com vocação de constitucionalista, ao dever (porventura igualmente fundamental) de os médicos cooperarem na matança. Para além do absurdo da elevação do aborto até às 10 semanas à dignidade de um direito daquela natureza, surpreende-se uma contradição, também ela fundamental: quando se tratou de justificar o aborto a pedido, a consciência da mulher foi elevada a critério exclusivo da supressão de uma vida humana; quando se trata de eleger o critério com base no qual alguém se pode eximir a participar num acto de tal jaez, já a relevância da consciência do médico parece ser algo incomodativo e que apenas por pudor convém preservar.

3 comentários:

M.R. disse...

Os meus paraabéns ao "O Catilinário" (o nome é inspirado nos discursos contra Catilina, de Marco Túlio Cícero?) pela sua prosa escorreita, verdadeira, e pelas suas ideias límpidas, próprias de um bom Português, que quer um Portugal melhor para todos os autênticos Portugueses!

De F.... que é que se pode esperar...?! Assumindo-se como "ministra(?!)da propaganda" do governo,tem que atacar tudo quanto belisque as "rectas intenções" dessa gentalha...

A propósito da defesa da vida e da luta pela dignidade da mulher e Mãe, vale a pena consultar um blogue feito por gente jovem:

www.ocanto.wordpress.com

Abraço!

Kzar disse...

Fónix, esta m alta já não sabe o que inventar! "Direito fundamental" de abortar?!?
E, de caminho, esse exemplar de equinoderme ainda encontra jeito de fazer uma espécie de ironia com o nome do hospital, vejam lá, que até é uma referência religiosa, malandros, isso deve ser coisa dos fassistas...

Tortor disse...

Obrigado pelo elogio, caro MR. Volte sempre.