Cícero, denunciando Catilina no Senado

Cícero, denunciando Catilina no Senado

08 maio, 2007

Banzai! (bis)




S. Miguel é a muitos títulos um paraíso. Sexta-feira, dia 04 de Maio, um honesto cidadão como este vosso criado logrou "desenfiar-se" das agruras do trabalho, em Ponta Delgada, pelas 16.00 h. Antes das 17.00 h estava na margem da Ribeira da Alegria, freguesia das Furnas, cana montada, calções, sapatilhas, mochilita às costas e ala para dentro de água. Ao segundo lançamento já saltitava na corrente a primeira truta, amostra bem ferrada na boca. Pequenita, voltou para a água, o que se repetiu mais duas vezes. Ainda assim, no espaço de uma hora e corridos quinhentos metros de ribeira, duas com bom tamanho propiciaram luta entusiasmente e vieram para casa, onde este esforçado contribuinte conseguiu chegar a horas aceitáveis para a janta, sem complicações conjugais de maior. Ardei pois de inveja, ó aficcionados do continente, condenados à escassez de rios e ribeiras poluídos e desertos. Hei-de passar o Verão nisto, até 31 de Outubro. E quando não forem as trutas, serão os peixinhos do mar. No domingo, 06 de Maio, foi coisa para o dia todo, das 05.00 h às 20.00 h - gorazes, cantaris, carapaus de kilo, eu sei lá, o diabo. Os chernes faltaram à chamada, mas tudo isso será matéria para outra posta.

9 comentários:

Vita Activa disse...

Este Kzar é um perigo dos mares e das afluentes, um verdadeiro corsário, de cana em punho, qual samurai piscatório...coo katano!

Tortor disse...

Estes não são aqueles exemplares empalhados que estavam expostos ali no Museu Carlos Machado?

Kzar disse...

Empalhados o corisco! Dois belos exemplares, musculados, que constituem a alegria do pescador. Querias...

Anónimo disse...

Abrenúncio que obsessão com este peixes falomorficos ! Dá vontade de vos mandar empalhar, ou empalar,os mesmos num sítio que o decoro do índex me proíbe de verbalizar. Mas que tanto peixe, e tanta pescaria, cheira a pecaminosa ocupação do ócio, com desprimor para os deveres do lar e do labor, lá isso cheira !
Torquemada Suave

ab disse...

...aqui no douro, temos belos exemplares de tainhas,a regozijarem-se do alimento, que por lá abunda!

Tortor disse...

Alimento? No Douro? Só se for daqueles já deglutido e coisas que mais.

Anónimo disse...

Destina-se o maço de tabaco a contradizer a lendária e justa fama que carrega os costados desta malta piscatória e que os define como propensos ao exagero. Vão é o esforço, pois que o colocador do maço de tabaco mais facilmente é um especialista em photoshop do que um pescador esquivado à justa fama.

S.

Anónimo disse...

Ha hahahahahaha...
É um pândego, este S.
Assevero, por minha honra, que o maço de tabaco (king Size, já agora, não é dos pequnitos...) não foi objecto de manuseamento por programa informático algum - e de resto nem as trutas ou os mais objectos representados. E por falar nisso, vede que está lá igualmente a amostra (n.º 1) e a ponta da cana. Nada ali engana o observador - é tudo genuíno.

Kzar

Anónimo disse...

Tomei hoje conhecimento deste blog.
"De alguiém conhecido...", disseram-me. Se tive dúvidas, a pesacaria, tirou-mas. Jokas. F. Roberto