Cícero, denunciando Catilina no Senado

Cícero, denunciando Catilina no Senado

18 maio, 2007

Só para que não esqueça...

Mão amiga fez-me chegar esta pérola da burocracia judiciária. É instrutiva, tendo em consideração a pessoa que testemunhou e o que em acta ficou exarado quanto à respectiva identificação. Fica pequena a imagem, mas vale a pena ser ampliada.
Antes do juramento legal e de prestar o seu testemunho (do qual se ignora se o tribunal aproveitou ou podia aproveitar qualquer coisa), o nosso primeiro, Sr. Pinto de Sousa, cidadão cumpridor do dever cívico, lá respondeu aos costumes e, primeiro que tudo, declinou, como cumpre, o seu nome e profissão. Engenheiro Civil, pois claro.
Certamente foi advertido de que deveria responder com verdade, sob pena de incorrer em responsabilidade criminal. É um facto que uma pequena falsidade quanto às habilitações e/ou profissão nada releva no contexto em causa. Mas dá-nos a ideia do que o homem já vinha fazendo, alegremente. Notar-se-á que não consta data deste segmento da acta, mas ao tempo o ser em causa seria ainda deputado. Admitindo que o curso da UnI é bom (e é um enorme "se"), nessa altura ainda o não tinha.

7 comentários:

doubliubush disse...

Estás enganado Kzar. O senhor Pinto de sousa não disse nada daquilo. Foi um erro do tribunal e ele não tem nada que ver com erros judiciários. E, além do mais, ainda que assim não fosse, aquela era a forma "social" de se autodenominar. Portanto, caluda.

Kzar disse...

Tá bem, wbush, afinal és mesmo nabo, não é só militância da esquerda internacional. Prontos, aquilo era uma aldrabice social...

vita activa disse...

Kzar, o homem é doubliu Bush, o que é que esperavas???

O PM não sabia que os tribunais não se regem pelas percepções sociais perlimpimpescas mas pela verdade dos factos. Se não o sabia, é BURRO. Se sabia, é aldrabão. Logo, portanto, por conseguinte, ó Bush, estás em terras movediças.

Anónimo disse...

O Ministério Público a esta hora já abriu, decerto, inquérito. E rapidamente haverá notícias quanto a uma condenação. Se assim não for, cá o artolas fica mais convencido ainda que há muito quem tenha cu!
Artolas Olho-Vivo

S. disse...

A tua sorte, Kzar, é não trabalhares na Direcção Regional de Educação do Norte. A crónica do VPV do Público d'hoje é certeira e preocupante. Diz ele, a propósito de um prof que trabalhava na DREN e foi "despedido" por ter brincado com as habilitações do sr. Sócrates, que nem no tempo do Salazar em que as piadas eram muitas e cáusticas, alguma vez se fez semelhante coisa. O Sócrates é perigoso. Usa a força e a retaliação como instrumentos de uma vaidade ferida. Age como um acossado, reclama uma moral centrada na imagem exorbitada que faz de si próprio e que considera imbeliscável. É um complexado egocêntrico e calculista.

FMS disse...

Por isso mesmo urge o artº 21º.

doubliubush disse...

É verdade S., o homem é isso e muito mais. Mas é por isso mesmo que não covém calar e nem agachar.